Cursos Técnicos e Realizações

O Liceu Noroeste, de propriedade e direção do professor José Ranieri, foi fundado no ano de 1.935, em prédio residencial para esse fim adaptado.

Teve o seu diretor e professor, de início, e ensejo de apenas preparar alunos para concursos, admissão aos cursos médios e ministrar o ensino primário.

Satisfazendo as exigências do ensino, o Liceu Noroeste foi registrado no ano de sua fundação a 29 de maio, na Diretoria Geral de Ensino de São Paulo, sob nº 66.

No ano seguinte, auxiliado por outros professores fundou e deu vida a um curso de madureza, obtendo êxito, com seus alunos que prestavam exames em colégios na capital e outras localidades.

Com o progresso crescente e vertigioso da cidade progrediu e cresceu o Liceu Noroeste, cujo diretor era filho genuíno de Bauru.

Assim é, que em 1.938, dispondo de área suficiente fez-se construir, obedecendo as exigências do ensino secundário, contíguo ao primitivo, confortáveis salões.

Mobiliado o novo prédio, fo aí instalado o Curso Comercial -Básico, que recebeu inspeção federal por despacho favorável de Sr. Ministro da Educação, em 19 de outubro de 1.938, sendo nomeado inspetor fiscal junto ao mesmo o Sr. João Farid Madi.

Aproveitando o ensejo de sua atuação grandemente vantajosa, devido a sua localização urbana, ensino eficiente, preferência pública, e não medindo sacrifícios em dezembro de 1.939, a diretoria do Liceu Noroeste criou o curso ginasial, cuja instalação e início de aulas se deram em fevereiro do ano seguinte.

Foi designado inspetor federal, o Dr. Atílio Silveira Prado para sua primeira verificação. Do relatório feito esta autoridade escolar, concluiu o Sr. Ministro da Educação despacho favorável ao seu funcionamento com um total de 8.156 pontos, despacho este datado de 17 de maio de 1.940, através da Portaria Ministerial nº 90, de 17 de maio de 1.940 e publicado no Diário Oficial a 30 de maio de mesmo ano.

O curso ginasial recebeu o reconhecimento pela Portaria nº 3 de 05 de agosto de 1.971, da Inspetora Seccional do Ensino Secundário de 15 de Dezembro de 1.971.

No ano de 1.942 foi instalado o Curso Técnico de CONTADOR, que recebeu a inspeção preliminar pela Portaria nº 247 de 21 de setembro de 1.942.

Em 1.942, foi demolido um dos prédios que funcionava o estabelecimento. No mesmo local em terreno anexo foi edificado novo prédio de três pavimentos com 15 (quinze) salas, obedecendo os rigores higiênicos e didáticos.

O novo prédio foi inaugurado a 31 de março de 1.953 com as presenças das autoridades municipais, deputados estaduais e federais e ministro do trabalho.

Nesse prédio foi instalada a Escola Normal Livre ''Prof. José Ranieri", cujo funcionamento foi autorizado pelo Decreto nº 22.053 de 12 de Fevereiro de 1.953, e Reconhecida pelo Decreto nº 34.579, de 24 de Janeiro de 1.959, publicado no Diário Oficial de 25 de Janeiro de 1.959.

Em Janeiro de 1.966 foi demolido o prédio de nº 8-25, sendo edificado no mesmo local um novo prédio de três pavimentos, nos mais modernos requisitos, tanto na construção como nos materiais adquiridos.

A razão social do Liceu Noroeste foi transformada em janeiro de 1.968, passando a denominar-se Liceu Noroeste S/C de Educação, com registro nº 201, livro nº A-1, página 139, em 14 de maio de 1.968, no Cartório Civil de Pessoas Jurídicas de Bauru, com publicação no Diário Oficial da União de 18 de abril de 1.968, sendo sócios diretores, José Augusto Vieira Ranieri, Maria Lucia Ranieri Previdello e Sérvio Túlio Vieira Ranieri.

Em 1.969 com a transformação do ensino colegial no Estado de São Paulo, o estabelecimento passou a ministrar o curso colegial com área de Ciências Físicas e Biológicas, vinculado ao Sistema Estadual de Ensino.

Mantendo o curso colegial, com área de Educação Profissionalizante (normal) e área de Ciências Físicas e Biológicas, o estabelecimento passou a denomina-se Escola Normal e Colégio Integrado do Liceu Noroeste, conforme publicação no Diário Oficial do Estado, de abril de 1.971.